Os 5 sentidos na comunicação

A comunicação faz a ligação.

É através da comunicação que criamos laços estreitamos relações.

São os nossos sentidos que nos ajudam a ler, ouvir, interpretar, sentir; formando opiniões, assimilando conhecimento, criando afetos.

Estamos numa época em que a situação criada por esta pandemia nos roubou sentidos.

Olhando para algumas das conclusões deste estudo (2020) tornado publico pela Microsoft Portugal verificamos que:

“Os colaboradores continuam a valorizar trabalhar no escritório, considerando o tempo passado no espaço físico como uma forma importante de manter os laços com os colegas, mas 35% dos inquiridos nacionais afirma que gostaria de trabalhar fora do ambiente de trabalho tradicional. E identificam benefícios associados ao trabalho remoto: 81% refere que em casa se veste de uma forma mais casual, 56% afirma que tem mais tempo para hobbies, 41% diz trabalhar na presença de animais domésticos e 37% disponibiliza mais tempo para as crianças.”

A verdade é que apesar de provocada por uma situação terrível do ponto de vista social, económico e de saúde adivinha-se que algumas destas mudanças irão ficar implementadas na nossa sociedade e vão ter impacto na forma como as empresas comunicam com todos os seus públicos nomeadamente com os seus colaboradores.

É a capacidade de comunicar interna ou externamente de seduzir de comprometer, de envolver de convencer que faz a diferença seja qual for o tema.

Uma empresa que não comunica com os seus colaboradores que não é capaz de promover o seu envolvimento o seu empenho tem com certeza piores resultados.

Acreditando nisto não temos dúvida que é preciso olhar para a comunicação de forma estruturada, é preciso continuar a perceber contextos a ter uma estratégia, a planear, a executar e a avaliar resultados. É difícil na atual situação? Sim. Sem dúvida que toda a situação que vivemos atualmente, a incerteza, o medo, o impacto económico e social, trazem um contexto muito mais desafiante para a comunicação e há realmente em muitas situações uma alteração física dos principais canais de comunicação.

A não presença física veio trazer uma série de limitações.

Hoje é muito mais difícil ter uma boa leitura do que se passa em todos os departamentos, não há o almoço o cafezinho a conversa de corredor. Não há a proximidade física num mesmo espaço, não se ouvem conversas não se interpretam mimetismos.

Tudo isto tem impacto na ligação dos colaboradores, e é muito mais difícil ter uma ligação à cultura da empresa.

Estamos mais limitados temos menos um sentido – a presença física.

Ao adotarmos cada vez mais as plataformas digitais na comunicação interna temos de perceber o impacto que elas estão a ter na comunicação em todos as suas vertentes: da chefia, da equipa, do CEO, dos pares, dos outros departamentos.

A verdade é que a alteração pode ser profunda. É importante tomar a “temperatura”  do que está a acontecer nas relações entre as pessoas, que mensagens estão ou não a passar, até que ponto as equipas continuam ligadas alinhadas, como está a motivação das pessoas  e em função disso adotar as melhores estratégias, as que melhor se adaptam á cultura  e aos objetivos da empresa.

Podem faltar” sentidos” na comunicação mas que não nos falte o sentido da importância que a comunicação tem para o sucesso do negocio e para a motivação das pessoas.

Por Vera Norte, Founder & Managing Partner Comunicatorium PWN mentor

Clique aqui para ver a Entrevista.